INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE OU MATERNIDADE

O exame de DNA é simples, porém eficaz, podendo ser realizado antes mesmo do nascimento da criança, a partir da nona semana de gestação. O método é altamente confiável, atingindo um grau de certeza acima de 99,99%, praticamente certeza absoluta.

O DNA (ácido desoxirribonucléico) é uma molécula que está presente nos cromossomos no núcleo das células de qualquer ser vivo e contém as informações genéticas, onde estão inscritas todas as características fundamentais do ser humano, animais ou plantas.

Com a exceção de gêmeos univitelinos, que possuem informações genéticas idênticas, o DNA de cada pessoa é diferente e, através dele, é possível obter uma identificação.

As informações genéticas estão dispostas linearmente, ao longo do cromossomo, em posições denominadas locos. O exame é realizado através da análise de alguns locos selecionados.

A coleta é um passo fundamental para que o resultado do exame seja exato. O procedimento é simples: são depositadas algumas gotas de sangue em um papel absorvente especial, que faz parte do kit paternidade.

Para pesquisar o DNA é necessário multiplicar milhares de vezes o loco estudado, tornando possível a observação das informações. A principal técnica de multiplicação é a PCR (reação em cadeia da polimerase), usada no exame de vínculo genético de filiação.

A análise de vínculo genético não se restringe à investigação de paternidade. Em alguns casos, como de troca de bebês ou desaparecimentos, pode haver a necessidade de determinação da mãe biológica. Também é possível realizar testes para averiguar se duas pessoas têm relação de irmandade.

O exame pode ser realizado nas seguintes condições:

  • Trio - Análise do suposto pai, mãe e filho;
  • Duo - Análise do suposto pai e filho(a), ou suposta mãe e filho(a);
  • Pai falecido/ausente - Suposto pai falecido ou não disponível para o exame.

O cliente pode solicitar o exame como particular ou por via judicial. Se o exame for requerido por via judicial, o laudo técnico da perícia é entregue ao juiz. Nenhuma das partes pode ter acesso antecipadamente.

  • Exame intra-útero – Realizado durante a gestação.

Nos exames particulares são entregues duas vias, uma para o pai e outra para a mãe. Cópias extras podem ser solicitadas no momento da coleta.